4 February, 2019

Educação e responsabilidade social na essência

Josias Albuquerque: Educação e responsabilidade social na essência

Crédito: Fecomercio-PE

Josias Albuquerque: Educação e responsabilidade social na essência

O presidente do Sistema Fecomércio/Senac/Sesc-PE e vice-presidente da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), Josias Albuquerque, faleceu, aos 82 anos, na manhã do dia 02 de fevereiro de 2019, no Real Hospital Português, de falência múltipla dos órgãos em decorrência de doença hepática. 

Josias era casado com Erotides Gomes de Albuquerque, tinha dois filhos e cinco netos. Em uma das últimas entrevistas concedidas à revista Informe Fecomércio-PE, o professor Josias, como era carinhosamente chamado, afirmou: “Para um jovem descendente de família com poucos recursos financeiros, porém honrada pelo exemplo decorrente da conduta dos meus pais, foi difícil vencer as adversidades. No entanto, a motivação para contribuir com a formação de jovens que enfrentassem situações idênticas me levou a lutar para que essas pessoas pudessem conquistar oportunidades para mudar esse quadro social a que estamos submetidos. Sinto-me um vencedor por nunca ter deixado de sonhar e de realizar meus sonhos, transformando vidas e dando oportunidades a quem também quer transformar o Brasil em um lugar melhor para se viver”. 

Nascido em 31 de agosto de 1936 no Recife, Josias Albuquerque, formado em Direito e História, sempre foi vocacionado para atividades educacionais, tanto que sempre foi chamado de professor por todos que o conhecia. Além da educação, a responsabilidade social e o apoio ao desenvolvimento empresarial de Pernambuco também foram focos em sua atuação, principalmente nesses 23 anos (1996/2019) à frente do Sistema Fecomércio/Senac/Sesc-PE. 

Foi durante os anos de estudo na Escola Dom Bosco que o professor Josias despertou o gosto pela educação. Costumava dizer que o professor, quando de fato é um educador, tem uma importância excepcional na formação do cidadão, preparando-o para a vida. A vida profissional de Josias Albuquerque começou aos 13 anos, na Metalúrgica Recife. Toda a sua formação profissional sempre foi vinculada à educação. Aos 22 anos, ele foi convidado pelo governador Cordeiro de Farias a dirigir a Escola Artesanal de Floresta e, mais tarde, a instalar no Estado de Pernambuco mais 20 escolas artesanais. Passou também pela Codecipe, pelo Departamento de Formação Profissional da Secretaria do Trabalho e Ação Social e pelo Departamento de Promoção Profissional do Adulto (DEPPA). 

Sua atuação rendeu a nomeação de diretor da Escola Artesanal de Goiana e a docência nas áreas de matemática e geometria. Atuou ainda como diretor e licenciando em outras instituições, e professor catedrático de Cultura Técnica. Josias passou ainda pela Secretaria de Educação do Estado de Pernambuco, onde liderou a gestão da Divisão de Ensino Profissional, foi diretor regional do Senac-PE e, em 1996, assumiu a presidência do Sistema Fecomércio no Estado. 

As seis gestões que Josias Albuquerque passou à frente da Fecomércio Pernambuco foram decisivas na transformação da entidade. Desde que assumiu, ele transformou o que antes era apenas cobrança de contribuição sindical em ações que passaram a ter a população e o comércio como prioridade. Na época, o momento era de muita dificuldade financeira, justamente pela falta de representatividade que a instituição tinha. Aos poucos, os obstáculos foram sendo superados com muito esforço. Inúmeras foram as conquistas desses 23 anos do gestor como presidente da entidade, não só através da Fecomércio, mas também de todo o Sistema, composto pelo Sesc e pelo Senac, que possuem como principal função prestar serviços de alta qualidade para os comerciários e para toda a população. 

Acreditava no poder transformador da educação e, por isso, nunca deixou de investir na área. Começou no Senac, investindo nas unidades móveis, levando educação para todo o interior do Estado de Pernambuco, educação profissional e técnica. Depois, investiu no ensino superior, criando a Faculdade Senac. Seguiu como entusiasta das ações do Senac, seja construindo escolas, faculdades, centro de convenções, como o de Caruaru, e interiorizando todas as atividades. 

Quando chegou à Fecomércio, a entidade não tinha uma sede própria, funcionava em um prédio alugado e com uma série de débitos. A instituição só fazia cobrança de contribuição sindical e não prestava serviços aos empresários do comércio. Em menos de um ano de trabalho, a equipe gerida por Josias conseguiu liquidar o déficit e começar a trabalhar para oferecer ações e produtos para desenvolver o segmento empresarial. 

Por meio da atuação de Josias, a filosofia de funcionamento da Federação foi totalmente modificada. Além da melhora da estrutura interna, criou novos setores, gerou empregos, ajudou o desenvolvimento do comércio, do turismo, da educação e, consequentemente, da economia de Pernambuco. Uma das suas ações que ajudaram a impulsionar a economia foi levar os empresários de Pernambuco para conhecer o mercado internacional, através das missões empresariais para o exterior, visitando vários países de diversos continentes. As missões aconteceram em parceria com o Sebrae-PE, parceiro da Federação não só nas missões empresariais, mas em inúmeros projetos que têm como objetivo desenvolver a atividade empresarial do comércio de bens, serviços e turismo. Josias foi, também, presidente do Conselho Deliberativo do Sebrae-PE em várias oportunidades. Sua última gestão à frente da instituição terminou no ano passado (2014/2018).

A partida de Josias deixa todo o Estado de Pernambuco de luto por tudo o que ele fez não só pela classe empresarial que representava, mas pela população da sua terra tão querida. Josias se orgulhava de ser pernambucano e não mediu esforços para dar o melhor ao seu povo, tanto da capital quanto do interior. É um guerreiro, que realizou muitos sonhos, os seus e o de muitos pernambucanos.