Avança diálogo entre setores produtivos e Governo para retomada das atividades econômicas em SC

AddToAny buttons

Compartilhe
26 A 27 mar 20
Ex: 8h00 às 18h00
Botão - Tenho Interesse
Esse preenchimento não garante sua
inscrição. É apenas para fins de comunicação,
envio de novidades e informações sobre o
evento.
Entre as preocupações citadas no documento estão: possibilidade de quebra das micro, pequenas e médias empresas por falta de caixa para cumprir suas obrigações
A Fecomércio SC enviou documento ao governador, no fim da tarde de quarta-feira (25), elogiando as ações implementadas até o momento
Crédito
Fecomércio-SC

26/03/2020

O diálogo entre Governo do Estado e setores produtivos para a retomada da atividade econômica avança em Santa Catarina com o achatamento da curva de contágio do coronavírus. Ainda na primeira semana de isolamento social, o governador Carlos Moisés já havia sinalizado a pretensão de liberar gradualmente todos os segmentos na medida em que pandemia do COVID-19 estivesse controlada, intenção que foi reafirmada em vários pronunciamentos nos últimos dias.

As entidades empresariais do comércio têm subsidiado o governo com informações sobre os setores e sugerido medidas para mitigar os efeitos da crise. A Fecomércio-SC, em parceria com a FACISC e FCDL/SC, enviou outro documento ao governador, no fim da tarde de quarta-feira (25), elogiando as ações implementadas até o momento e elencando uma série de questões que devem ser levadas em conta para a minimização dos impactos.

Entre as preocupações citadas no documento estão: possibilidade de quebra das micro, pequenas e médias empresas por falta de caixa para cumprir suas obrigações; agravamento do desemprego diante da quebra de empresas e diminuição nos quadros funcionais; encolhimento do poder aquisitivo do catarinense; redução dos investimentos; e o consequente impacto no caixa dos Governos com a queda no recolhimento por parte dos empresários.

As entidades reforçam a necessidade de reabertura das empresas do comércio e dos serviços, que deverão operar atendendo às normas estabelecidas pelas autoridades sanitárias e epidemiológicas para proteger tanto os empresários e colaboradores, como clientes e fornecedores. O grupo também solicita medidas para aliviar as obrigações tributárias, dando fôlego ao caixa das empresas e possibilitando um melhor planejamento para a saída da crise.

Contribuição do Sistema Fecomércio SC 

Desde o início da pandemia, o Sistema Fecomércio SC vem atuando de forma sistemática em defesa do setor terciário, dialogando com o governo e orientando seus representados, além de contribuir efetivamente com seus braços operativos em todo o Estado.

O Sesc Santa Catarina colocou à disposição suas unidades, incluindo hotéis e ginásios, para o apoio logístico da Defesa Civil e demais órgãos estaduais. A instituição garantiu ainda a manutenção do Programa Mesa Brasil, assegurando o funcionamento da rede de doações de alimentos às entidades beneficentes em todo o Estado. O Senac SC disponibilizou, gratuitamente, 2.500 vagas em cursos de aperfeiçoamento à distância, totalizando mais de 400 mil/horas aula