José Roberto Tadros recebe título de Cidadão Honorário de Brasília

AddToAny buttons

Compartilhe
27 A 28 nov 19
Ex: 8h00 às 18h00
Botão - Tenho Interesse
Esse preenchimento não garante sua
inscrição. É apenas para fins de comunicação,
envio de novidades e informações sobre o
evento.
Tadros: "honraria não é motivo apenas de satisfação e alegria, mas, sobretudo, de aumento da responsabilidade de trabalhar"
Tadros: "honraria não é motivo apenas de satisfação e alegria, mas, sobretudo, de aumento da responsabilidade de trabalhar"
Crédito
Edgar Marra

27/11/2019

O presidente da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), José Roberto Tadros, recebeu, em 26/11, o título de Cidadão Honorário de Brasília, concedido pela Câmara Legislativa do Distrito Federal e entregue pelo deputado distrital Rafael Prudente, presidente da Câmara e autor da iniciativa. A cerimônia foi realizada no auditório da sede da entidade, em Brasília.

Em seu discurso de agradecimento, Tadros enfatizou sua “grande emoção, honra e orgulho” por receber a homenagem. “Tamanha honraria não é motivo apenas de satisfação e alegria, mas, sobretudo, de aumento da responsabilidade de trabalhar, cada vez mais e com mais esperança e afinco, em prol de um Brasil melhor, de uma Brasília melhor para todos”.

Para ele, ser agraciado com o título de Cidadão Honorário é uma honra em qualquer cidade do País, “mas, em Brasília, essa honra ganha o requinte da genialidade arquitetônica, da inovação urbanística, da perspectiva histórica”. Destacou que a capital do Brasil é onde a nação tem espaço e estrutura para se fortalecer, se reinventar. “Brasília é onde os brasileiros do Norte, do Sul, do Nordeste, do Sudeste, do Centro-Oeste esquecem os bairrismos regionais para se tornarem, acima de tudo, brasileiros. Brasília é, desde a sua criação, um caminho para desconcentrar o desenvolvimento, para a união de todos os cantos e recantos do Brasil na luta por um País menos desigual e mais forte.”

Visionários

O presidente da CNC classificou de “visionários” aqueles que “mudaram a história do Brasil ao retirar a capital do litoral”, posicionando-a no Planalto Central. Tadros salientou que essa localização, até então considerada improvável, desde 21 de abril de 1960 uniu o que, a seu ver, parecia destinado a viver para sempre separado: o povo brasileiro. “Sem nenhum demérito para a Cidade Maravilhosa, onde também temos nossa base, com a capital no Rio, o Brasil se voltaria, sempre, para o mar.

Em Brasília, o Brasil é sertão, é rio, é floresta, é planalto e planície. Num país continental como o nosso, o Planalto Central é o ponto de conexão dos iguais e dos diferentes.”

Tadros enfatizou que Brasília é cosmopolita na essência. “E abriga, nas suas embaixadas, culturas de tantos países, estimulando as trocas comerciais que tanto representam para as nossas divisas, os intercâmbios de experiências que tanto engrandecem o nosso saber.”

Segundo ele, assim como Brasília foi criada para unir o País, a CNC existe para fazer de cada negócio do comércio, do serviço e do turismo um participante imprescindível da estrutura maior da instituição, que existe para fomentar o progresso e o desenvolvimento. “A missão dos que trabalham, nos seus gabinetes de Brasília, para o povo brasileiro é a mesma que norteia os princípios da Confederação que tenho a honra de presidir: lutar por um Brasil maior, em um ambiente de prosperidade, que estimule investimentos, geração de empregos qualificados e renda”, disse.

Garantia de oportunidades

“Trabalhamos para garantir oportunidades de melhoria ao ambiente de negócios das empresas e à qualidade de vida dos brasileiros, por meio da capacitação para o trabalho, do estímulo à educação, à cultura e à saúde. O Sistema Comércio é um parceiro de Brasília e do Distrito Federal, por meio da Fecomércio aqui solidamente instalada e que vem protagonizando um trabalho de excelência. Do Sesc, do Senac e da própria CNC. Estamos aqui para trabalhar e somar, com a certeza de que, unidos, sempre seremos mais fortes e, mais importante, o Brasil estará ainda mais fortalecido”, concluiu.

Desenvolvimento

No pronunciamento em que justificou a outorga do título de Cidadão Honorário de Brasília a José Roberto Tadros, o autor da proposta, deputado Rafael Prudente, fez detalhado relato sobre a vida e a liderança empresarial do homenageado, destacando seu trabalho, particularmente, à frente do Sesc e do Senac. Sua condução à Presidência da CNC, acrescentou, está no caminho “para construir avanços e consolidar o trabalho que vem sendo feito há anos pela entidade”.

Para Prudente, a Confederação investe esforços em iniciativas para o crescimento do País. “E é esse trabalho feito com entusiasmo e os reiterados gestos de carinho com Brasília, trazendo investimentos de escolas do Sesc e do Senac, que embasam a proposta de outorga do título ao presidente Tadros”, justificou o parlamentar.

Símbolo

Em rápido pronunciamento, o presidente da Fecomércio do Distrito Federal, Francisco Maia, disse que a homenagem ao presidente da CNC “é um símbolo do novo Brasil. Ele vem fazendo muito pelo Brasil e agora fará por Brasília”. E concluiu, dirigindo-se ao homenageado: “Fique conosco, fique para nos ensinar”.

À solenidade estiveram presentes ainda o embaixador da Grécia, Ioannis Pediotis; o presidente do Sebrae, Carlos Andrade Melles; o secretário de Desenvolvimento Econômico do Distrito Federal, Ruy Coutinho; e o presidente a Confederação Nacional da Agricultura e Pecuária, João Martins; além de dirigentes da CNC, lideranças sindicais e empresários.