Sumário Econômico - 1600

AddToAny buttons

Compartilhe
02 A 03 dez 19
Ex: 8h00 às 18h00
Botão - Tenho Interesse
Esse preenchimento não garante sua
inscrição. É apenas para fins de comunicação,
envio de novidades e informações sobre o
evento.
Sumário Econômico
Crédito
GECOM/PV

CNC prevê maior faturamento da Black Friday em dez anos: R$ 3,67 bilhões - De acordo com projeção da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), a Black Friday deste ano deverá movimentar R$ 3,67 bilhões e alcançar o maior faturamento em uma década. Descontada a inflação, o crescimento real das vendas ante o mesmo período do ano passado deverá ser de +6,8. A Black Friday – evento promocional de descontos do varejo que ocorre sempre na última sexta-feira de novembro – já é a quinta data mais importante para o setor, ficando atrás do Natal, Dia das Mães, Dia das Crianças e Dia dos Pais. A adesão dos principais ramos do varejo à data vem se dando de forma gradual ao longo da última década. Em 2010, apenas os segmentos de móveis e eletrodomésticos, de livrarias e papelarias e de lojas de utilidades domésticas e eletroeletrônicos estavam envolvidos com a data. Em 2011, contou com a entrada do ramo de farmácias, perfumarias e lojas de cosméticos. Em 2012, foi a vez de hipermercados e lojas de informática e comunicação. Finalmente, o ramo de vestuário e acessórios se incorporou significativamente às vendas a partir da edição de 2017.

ICF sobe 1,3% em novembro - A intenção de consumo das famílias alcançou alta de 1,3% em novembro, na série dessazonalizada. Foi o quarto resultado positivo consecutivo, reforçando a ideia de que a economia está melhorando, e os consumidores se mostram confiantes, sinal de que as famílias estão suscetíveis a comprar mais. De acordo com a pesquisa elaborada pela CNC, a evolução do índice Intenção de Consumo das Famílias (ICF) deveu- se às variações dos subindicadores Momento para Duráveis (4,5%), Perspectiva de Consumo (2,3%), Renda Atual (1,4%) e Emprego Atual (1,0%), principalmente.

Indicadores de atividade econômica mostram aceleração do crescimento - Dados mais recentes relativos à atividade econômica mostram uma maior taxa de crescimento, sobretudo de setores ligados ao consumo das famílias, como o volume de vendas do comércio varejista e o volume de serviços prestados às famílias. Dados do emprego formal confirmam o bom momento, acumulando saldo positivo de contratações de 841,5 mil de trabalhadores neste ano até outubro. O volume de vendas do comércio varejista restrito, divulgado pelo IBGE, apresentou alta de 0,7% entre os meses de agosto e setembro de 2019. No conceito ampliado, que inclui veículos e materiais de construção, a alta foi de 0,9%. Sete dos oito setores que compõem o indicador apresentaram alta, com estaque para móveis e eletrodomésticos (+5,25). Em cinco meses de altas consecutivas, as vendas do comércio acumulam alta de 2,4%.

A nova rede 5G - As redes de telecomunicações 5G funcionarão por meio de ondas de rádio, assim como as redes móveis das gerações anteriores. A rede da 4ª geração, utilizada atualmente em algumas regiões do Brasil, é capaz de entregar uma velocidade média de conexão de, aproximadamente, 33 Mbps. Estima-se que o 5G será capaz de entregar velocidades 50 a 100 vezes maiores, podendo alcançar até 10 Gbps. O tempo de conexão entre os aparelhos móveis também deve melhorar, passando para taxas inferiores a 5 milissegundos, ante 30 milissegundos da rede 4G. Outra característica é que deve consumir até 90% menos energia do que a rede atual. as redes 5G prometem aos seus futuros usuários uma cobertura mais ampla e eficiente, com maiores transferências de dados, além de um número significativamente maior de conexões simultâneas. O Brasil apenas precisa implementar o maquinário de infraestrutura necessário para utilizá-las e, enquanto isso, pode impulsionar o crescimento de acesso à rede 4G já existente.