Comissão da CNC dedicada à negociação coletiva contará com uma referência do varejo brasileiro

AddToAny buttons

Compartilhe
22 A 23 out 20
Ex: 8h00 às 18h00
Botão - Tenho Interesse
Esse preenchimento não garante sua
inscrição. É apenas para fins de comunicação,
envio de novidades e informações sobre o
evento.
O presidente da CNC, José Roberto Tadros, anunciou na reunião de Diretoria que a empresária Luiza Helena Trajano será vice-presidente da CNCC
O presidente da CNC, José Roberto Tadros, anunciou na reunião de Diretoria que a empresária Luiza Helena Trajano será vice-presidente da CNCC
Crédito
CNC

O presidente da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo, José Roberto Tadros, anunciou, na reunião de Diretoria da entidade realizada em 15 de outubro, que a Empresária Luiza Helena Trajano aceitou o convite da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) para exercer a vice-presidência da Comissão de Negociação Coletiva do Comércio (CNCC).

Com uma trajetória de sucesso à frente de um dos maiores grupos de varejo do Brasil, Luiza Helena Trajano é considerada uma referência no universo empresarial brasileiro. A CNCC é um serviço oferecido pela Confederação às empresas vinculadas ao Sistema Comércio, com o objetivo de promover o intercâmbio de informações e ações pelo aperfeiçoamento dos processos de negociação coletiva. “Luiza Helena Trajano é uma empresária muito ativa e dinâmica”, afirmou o presidente José Roberto Tadros. “É motivo de satisfação para todos nós podermos contar com sua participação na CNCC. Com toda a certeza, terá muito a somar com seu conhecimento e experiência para que esse momento tão importante no cotidiano das empresas, que é a negociação coletiva, possa ser cada vez mais aprimorado e valorizado.”

Regulamentação dos SACs de serviços regulados

Outra pauta apresentada na reunião de Diretoria, realizada por videoconferência, foi a participação da CNC no Conselho Nacional de Defesa do Consumidor (CNDC). Antonio Florencio de Queiroz Junior, representante da Confederação no Conselho, fez um relato dos trabalhos realizados nos fóruns instituídos para debater as principais questões do setor, entre eles a regulamentação dos Serviços de Atendimento ao Consumidor (SACs) das empresas de serviços regulados. “A discussão, motivada pela percepção dos consumidores de que o serviço é ineficiente e ineficaz no atendimento das demandas e reclamações dos consumidores, levou a Secretaria Nacional do Consumidor a contratar um estudo abrangente sobre o tema, com o objetivo de respaldar a reformulação das bases do decreto que regulamenta o assunto”, disse Antonio Florencio.

Ações sociais

Duas ações de grande alcance social, em Brasília e no Paraná, foram mencionadas na reunião. Francisco Maia, presidente da Fecomércio-DF, destacou os trabalhos realizados pelo Vila Sesc e pelo Cozinha sem sobras. “No Vila Sesc, estamos indo às comunidades, atendendo cerca de cinco mil pessoas. Fazemos uma testagem, distribuímos máscaras. Desde que começou a pandemia, distribuímos cerca de seiscentas mil máscaras, fabricadas pelo Sesc e Senac”, disse Maia.

Outro programa da Fecomércio-DF é o Cozinha sem sobras. “Temos um sistema que vende marmita a cinco reais para a população mais necessitada, que ficou sem emprego. Desde o início da pandemia, já vendemos cerca de quatrocentas mil marmitas nas unidades do Sesc de Tabatinga Norte, Ceilândia, Mucama. Entendemos ser importante atender os comerciantes e a população carente do DF”, disse Francisco Maia.

No Paraná, o presidente da Fecomércio e vice-governador do Estado, Darci Piana, destacou o sucesso da 12ª edição da Campanha do Agasalho, que teve uma arrecadação recorde. “Completamos a entrega de mais de um milhão de peças de roupa, beneficiando 162 mil pessoas, que foram agraciadas com a ajuda e a colaboração do povo generoso do Paraná”, disse Piana, agradecendo a parceria do Exército, da RPC (afiliada da Rede Globo no Paraná), do Secovi e demais Sindicatos, das Câmaras de Mulheres e dos empresários do Estado.

Homenagem a Eraldo Alves da Cruz

Os diretores da CNC prestaram homenagem a Eraldo Alves da Cruz, Secretário-Executivo do Conselho Empresarial de Turismo e Hospitalidade (Cetur) da Confederação, falecido no dia 27 de outubro. “Eraldo vai nos fazer muita falta, como pessoa de bem, como conhecedor profundo do setor de turismo, como uma pessoa extremamente leal, competente e, acima de tudo, profundamente religiosa”, afirmou José Roberto Tadros.